Teste de Dilúvio Seco

Porquê?

O conceito do Dry Deluge Test SIRON é garantir que os sistemas de proteção contra incêndio críticos sejam mantidos em uma condição de pleno funcionamento, garantindo uma vida útil longa e confiável para a rede de tubagem do sistema e os equipamentos protegidos.

É imperativo garantir a plena funcionalidade destes sistemas entre os prazos quando o ensaio de dilúvio no molhado obrigatório deve ser realizado de acordo com as normas e os requisitos regulamentares de seu país.

Os sistemas de dilúvio são classificados como infraestruturas críticas e são um componente chave em caso de incêndio ou explosão.

Estes sistemas de supressão de incêndios são o meio principal na contenção de um incêndio e são cruciais na manutenção de rotas de fuga seguras para evacuação.

Por meio da manutenção destes sistemas de segurança contra incêndios, podemos garantir que na hipótese improvável de uma emergência, os sistemas podem manter os seus trabalhadores e bens de produção seguros.

Com o Ensaio de Dilúvio a Seco regular, a plena funcionalidade dos sistemas contra incêndios será reforçada, e a confiabilidade da unidade protegida será melhorada.

O ensaio de dilúvio a seco se torna parte do sistema geral de manutenção de segurança de bens.

Por essa razão nos sentimos orgulhosos por trazer a nossa tecnologia comprovada no campo para o mundo, aprimorando a cada dia a tecnologia e os procedimentos desde 2010.

Vantagens do Dry Deluge Test SIRON

O Dry Deluge Test patenteado da SIRON Fire Protection Services fornece muitas vantagens em comparação com o método tradicional de utilização de água do mar corrosiva.

  1. Como grandes volumes de água do mar não são utilizados, o ensaio é considerado mais seguro para os sistemas e instalações
  2. Em comparação, o Ensaio de Dilúvio a Seco é consideravelmente mais barato do que preparar e executar um teste no molhado completo
  3. O ensaio pode ser executado em segmentos gerenciáveis, permitindo que as operações continuem ininterruptas
  4. O tempo de preparação necessário para definição e preparação para o Dry Deluge Test é consideravelmente menor do que o tempo de preparação para um teste no molhado completo
  5. Durante a realização de um Teste a Seco, as fugas em tubulações de fluxo podem ser identificadas com mais precisão
  6. O Ensaio de Dilúvio a Seco força a saída de qualquer restante água presa por meio de um teste no molhado
  7. Como não é usada água do mar durante o teste, o equipamento do processo é protegido e a expectativa de vida útil geral é aumentada
  8. Como não é usada água durante o teste, os tanques de reserva não precisam de bombear para fora os sistemas transbordados
  9. Incrustação reduzida de sal no interior das tubulações e bicos, conduzindo a menos sólidos no sistema e, com isso, resultando em menos bloqueios.
  10. O teste de Dilúvio a Seco reduz a incrustação do sal e a corrosão nas tubulações de fluxo, resultando em menos sólidos presentes e, por sua vez, em menos bloqueios.
Tecnologia para utilização em muitos setores

Atualmente, em torno de 20 grandes operadores globais no setor de energia adotaram completamente a nossa tecnologia de Ensaio a Seco.

Alguns desses operadores internalizaram a nossa tecnologia nas suas próprias normas de manutenção preventiva empresarial. Estas grandes empresas operadoras pertencem a vários setores de energia, isto é: combustível de biomassa, energia eólica, petróleo e gás, combustível mineral e setor de combustível nuclear.
Operadores em outros grandes setores também começaram a adotar a nossa tecnologia.

Estes setores incluem, entre outros, ao setor de produção de veículos e transporte de veículos. Como no setor de energia, estes clientes são alguns dos maiores intervenientes dos transportes.

A nossa tecnologia também foi adotada com sucesso para funcionar em grandes edifícios altos, como hospitais e edifícios de escritórios. Estes edifícios costumam ter sistemas de armazenamento de água de teto alto, onde o dilúvio é instalado. A nossa tecnologia também proporciona várias vantagens a estas instalações.

Como?

Para testar a plena funcionalidade do sistema de dilúvio, o nosso Dry Deluge Test utiliza vapor pressurizado em vez de água do mar.

Para utilizar o Ensaio a Seco em toda a unidade de produção é necessário cumprir alguns critérios.

O vapor pressurizado tem de ser suficientemente denso e estável, sem impacto ambiental.

O fluxo do vapor pressurizado tem de ter a pressão e consistência corretas para permitir a testagem e inspeção de todos os bicos e a rede de tubagem do sistema de dilúvio completo.

Com a nossa experiência na realização de testes a seco com muitos tipos de configurações operacionais, adotámos um conjunto plenamente funcional de parâmetros praticáveis e procedimentos para permitir a adaptação do nosso sistema a cada localização única, com o seu conjunto único de requisitos.

Tipicamente, uma mangueira de duas polegadas é ligada desde um gerador de vapor a um ponto de ligação imediatamente a jusante da válvula de dilúvio.

Aí a mangueira é ligada por meio de uma válvula de retenção ao ponto de ligação do sistema de dilúvio a testar. A válvula de retenção garante que o sistema de dilúvio continua plenamente operacional durante o Dry Deluge Test.

Aí o compressor força o vapor a fluir para o sistema, a jusante da válvula de dilúvio, através dos coletores e da rede de tubagem, acabando por sair pelos bicos de dilúvio.

Ao mesmo tempo, o fluxo a jusante de eventuais bloqueios devido a corrosão ou partículas finas no sistema é identificado por padrões de pulverização emitidos pelos bicos.

Eventuais anomalias encontradas nos padrões de pulverização dos bicos são investigadas ao inspecionar os bicos e a rede de tubagem a montante, utilizando um boroscópio portátil.

Os bicos danificados podem ser igualmente identificados rapidamente durante o Dry Deluge Test no caso de padrões de pulverização orientados incorretamente ou mal direcionados.

Os bicos danificados ocorrem regularmente em instalações onshore/offshore e podem afetar a operacionalidade do bico em questão ou, mesmo nos piores casos, podem afetar negativamente o equilíbrio hidráulico geral do sistema de dilúvio.

Os bicos podem ser inspecionados de forma relativamente fácil, já que o vapor permite que nossos técnicos inspecionem a uma distância próxima.

Quando os bicos se encontram demasiado em cima para a inspeção visual, utilizamos um microdrone com imagens de alta resolução para executar a inspeção.

Este tipo de inspeção seria quase impossível de conseguir durante a execução de um teste no molhado completo.

Tecnologia patenteada

Com o trabalho de pesquisa e desenvolvimento que colocamos em prática para formar este sistema de teste desde 2010, decidimos patentear vários aspetos do nosso sistema.

Nossa intenção aqui não foi monopolizar o nosso sistema de teste, mas permitir que parceiros de licenciamento em todo o mundo nos ajudem no serviço a clientes do setor, mantendo uma rigorosa qualidade do serviço e, ao mesmo tempo, nos ajudando no avanço da nossa tecnologia.

Tipicamente, nossos parceiros de licenciamento são empresas que fornecem serviços de manutenção e teste de sistemas contra incêndios em uma escala industrial.

Potenciais parceiros de licenciamento devem ter um registro comprovado de clientes com sistemas contra incêndios de dilúvio.

Clique para obter mais informações sobre como se tornar um parceiro de licenciamento
Nossos serviços

Os Serviços de Proteção contra Incêndios SIRON enviam um contêiner de manutenção totalmente equipado para a plataforma ou local de produção.

Esse contêiner é composto por suas próprias unidades independentes de gerador de Dry Deluge Test, ferramentas e equipamento para a reparação imediata do sistema de dilúvio. Tipicamente, o contêiner tem uma pequena oficina e inclui algumas das peças de reposição mais comuns tais como ganchos, grampos, bicos, peças em T, dobras / cotovelos, marcação 40 e 80 e ferramentas de encaixe de tubulações roscadas.

Requisitos de energia
As máquinas em nossas oficinas de contêiner e nossos geradores de vapor tipicamente requerem 230 V 20 A (50/60 Hz). Se for utilizada uma fonte de alimentação alternativa, podemos fornecer um equipamento elétrico alternativo. Podemos adaptar a sistemas de alimentação alternativos desde que tivermos conhecimento da fonte de alimentação disponível no local bem antes do envio de nossos contêiners.

Pegada local (Contêiners)
Nossos contêiners possuem uma pegada de 7,6 m2 (72 pés2) e um volume de 16 m3 (560 pés3) e estão pintados de azul SIRON.

Espaço de acomodação
Em locais remotos, por exemplo offshore, precisamos de algum espaço de acomodação para nossa equipe de técnicos (tipicamente uma equipe de 2 homens).

Conformidade Regulamentar e com NFPA

O Ensaio de Dilúvio a Seco é um método de ensaio que está de acordo com as regulamentações NFPA em relação ao ensaio de sistemas contra incêndios abertos.

De acordo com as regulamentações NFPA e em determinadas circunstâncias, os sistemas contra incêndios abertos podem ser testados usando métodos alternativos.

O parágrafo 11.3.2.3 da NFPA 25 diz: Onde a descarga de dispositivos de descarga do sistema pode criar uma condição perigosa ou conflito com os requisitos locais, deve ser permitido um método alternativo aprovado para conseguir condições de fluxo plenas.

Os padrões de descarga de todos os dispositivos de pulverização abertos devem ser observados (NFPA 25, parágrafo 11.3.2.6 e do mesmo modo NFPA 25, parágrafo 13.4.2.2.5):
• para garantir que os padrões não são impedidos por dispositos de descarga ligados;
• para garantir que os dispositivos de descarga são posicionados corretamente; e
•  para garantir que as obstruções não evitam que os padrões de descarga cubram as superfícies a proteger.

Onde ocorrerem obstruções, os dispositivos de descarga e tubulação devem ser limpos e o sistema novamente testado.

São criadas condições perigosas típicas quando a água de teste contém sal, o que pode conduzir a situações inseguras ou perigosas em caso de descarga de água pulverizada sobre equipamentos elétricos ou equipamentos propensos à corrosão.

Um conflito de requisitos locais surge quando por ex. um sistema de dilúvio de entrada não pode ser testado devido a dano nos equipamentos, móveis e sistemas de administração a usar na instalação. Aqui a Autoridade com Jurisdição (AHJ) pode dar permissão para testar somente com vapor em vez de um teste no molhado completo.

A filosofia por detrás do Dry Deluge Test é que o lado molhado, até uma das válvulas de bloqueio da válvula de dilúvio, é testado molhado, isto é implementado para garantir o desempenho de bomba apropriado e a ativação da válvula de dilúvio.

O resto do sistema, desde essa válvula de bloqueio 100% a jusante até aos bicos abertos, é testado a seco, com vapor.

Por meio da implementação destas duas metodologias de teste, o sistema é testado completamente até ao grau máximo de prontidão para funcionar.

Primeiro, o desempenho da bomba, a deteção de incêndio e gás e a ativação da válvula de dilúvio são testados no molhado e a parte aberta do sistema é testada integralmente a seco com vapor.

A utilização destes dois testes combinados permitirá a verificação operacional do sistema completo, que permitirá a manutenção e certificação do sistema como adequado à finalidade, estendendo habitualmente os períodos entre o ensaio de dilúvio no molhado com aprovação total pelos organismos reguladores.

O Ensaio de Dilúvio a Seco Siron também cumpre os critérios estipulados por:

  1. NFPA 25 Capítulos 8, 10, 11, 13
  2. FM Global Datasheets 2-81, capítulos 2.3.4, 2.3.5, 2.3.8, 2.3.14, tabelas 3 e 6
  3. CCV Technisch Bulletin 80
  4. Norsok S-001-Technical Safety, chapter 20.4.4
  5. Comissão Europeia – Instalações Offshore (Diretriz de Segurança Offshore) (Caso de Segurança, etc.) Regulamentações 2015
  6. NFPA 15 Capítulos 6.2.4, 10.2.4, 10.2.5, 10.4.3.1
  7. Sistemas de dilúvio de água: Testing and performance measurements – UK HSE Offshore Information Sheet No. 1/2010
  8. API Recommended Practice 14G Quarta Edição, Abril 2007 – Seção 7.4 Sistemas de Dilúvio e Aspersão
Outros sistemas

Os sistemas de dilúvio, água pulverizada, água nebulizada, espuma ou espuma como ar comprimido devem ser testados anualmente, conforme estipulado pelos requisitos regulamentares locais.

O Ensaio de Dilúvio a Seco Siron pode testar com sucesso todos os sistemas acima, ao mesmo tempo que está em conformidade com a NFPA 25 e outros quadros de ensaio regulamentares.

Método de ensaio regular

  • Normalmente, os sistemas de dilúvio são testados anualmente com água, muitas vezes com água salobra ou até água do mar. Por isso, estes testes de dilúvio no molhado de rotina podem causar muitas complicações imprevistas, assim como riscos para o pessoal durante a operação completa.

Descarregar água

do mar pulverizada sobre uma plataforma completa é um risco para os equipamentos de processamento caros e muitas atividades da plataforma serão interrompidas durante o ensaio. O ensaio no molhado causa:
  1. Aumento de MIC (Corrosão por Influência Microbiológica);
  2. Corrosão e cristalização do sal em tubulações de fluxo e bicos;
  3. Bloqueios nos bicos de pulverização e na rede de tubagem;
  4. A descarga excessiva de água para incêndio fará transbordar os tanques de drenagem / reserva;
  5. O congelamento da água para incêndio pode ser muito perigoso para os operadores em condições árticas;
  6. Risco de perda de negócios não planejada e parada da instalação devido à entrada de água;
  7. Exacerbação de qualquer corrosão existente em sistemas de aço carbono.

 

Bloqueios no interior do bico

de pulverização por uma peça de concha de mexilhão, conduzindo a um semicone de pulverização (com vapor e água) em vez de um cone de pulverização completo.

siron dry deluge testing regluar testing method blockages inside spray nozzle
siron dry deluge testing regluar testing method blockages due to corrosion scaling

Bloqueios devido a corrosão por incrustação,

pudendo conduzir a um bico totalmente bloqueado, sem saída de vapor. Cada teste de dilúvio no molhado de água salgada adicional agravará o problema das incrustaões. É um processo contraprodutivo e o sistema de segurança se torna menos seguro ao testar com água.

O ensaio com água pode envolver uma importante descarga de água pulverizada salgada sobre todos os equipamentos elétricos,

caixas de derivação e sistemas SCADA. No Reino Unido é necessário instalar uma proteção contra entrada de água em todas as caixas de derivação, conduzindo potencialmente a várias semanas de preparação adicional, assim como custos adicionais.

siron dry deluge testing scope wet testing the electrical system scope

Não hesite em nos contactar a qualquer momento

Don’t hesitate tocontact us any time